Follow up

O que temos andado a fazer nos últimos dias
What we’ve been doing in the last days

Para abrir a co-criação a todos, decidimos passar os exercícios que fizemos no workshop “Se Lisboa fosse…” na Semana do Empreendedorismo de Lisboa para o lado digital e lançamos uma ferramenta de desenho no definelisboa.pt (esperemos que já tenham ido lá experimentar!). Tem surgido uma panóplia variada de grafismos entre spam, uns bons Picassos e outros mais abstratos! Podem ver o mural dos resultados aqui!

Para além disso, como vai o trabalho? Esta semana dividimo-nos em duas equipas: Marca e Features.

A equipa de marca está a explorar os conceitos, valores, estratégia e personalidade da marca com base nos inputs de todas as pessoas até agora. Quem será esta marca? O que é que ela representa? Como poderá evoluir de mãos dadas com a cidade e ecossistema? Quais são as suas razões de existir? Como se torna funcional e emocional para as pessoas? O trabalho que estamos a fazer não pode simplesmente ser o da criação ocasional mas sim intencional e significativa pensando e ponderando o ecossistema no passado, presente e futuro. A marca é um instrumento importante no que toca ao posicionamento do Ecossistema Empreendedor de Lisboa em Portugal, na Europa e no mundo.

Quanto às features, a equipa esteve a fazer o levantamento das informações recolhida no site (lembram-se do “E se Lisboa fosse uma app?”), emails, resultados do workshop da Semana do Empreendedorismo e até bons bitaites para ver quais são as features prioritárias a trabalhar. Começaram a trabalhar as possíveis user stories e a mapear quais serão os percursos digitais dos utilizadores.

Não se esqueçam, se quiserem seguir de mais perto o nosso trabalho juntem-se à equipa diariamente no Snapchat, Twitter e Facebook!

 

duxlliatks

 

To co-create with everyone, we decided to go digital on the exercises we made on the workshop “If Lisbon was…” at the Lisbon Entrepreneurship Week and we released a drawing tool at definelisboa.pt (we hope you had already tried it!). A big variety of graphic visuals have emerged, some spam, some good Picassos and some more abstract! You can check the results feed here!

Besides that, how is work going? This week we divided into teams: Brand and Features.

The brand team is exploring concepts, values, strategy and personality of the brand based on all the inputs we had from everyone so far. Who is this brand? What does it represent? How can it evolve hand in hand with the city and the ecosystem? What does it exist? How can it become functional and emotional for people? The work we’re doing can not merely be a ocasional creation, but intentional and significant that thinks and considers the ecosystem in its past, present and future. The brand is an important tool regarding the positioning of Lisbon’s Entrepreneurial Ecosystem in Portugal, Europe and the world.

In what concerns the features, the team has been gathering all the informations that we collected in the website (remember “If Lisbon was an app?”), emails, workshop results at Lisbon Entrepreneurship Week and even good hunches to check which are the priority features to work on. They also started working on the possible user stories and mapping which may be the digital paths of the users.

Don’t forget that if you want to follow us and our work a bit closely just daily join the team on Snapchat, Twitter and Facebook!

E Se Lisboa Fosse…

A apresentar o DefineLisboa. E Lisboa (também) é um pitch.
Presenting DefineLisboa. Lisboa is (also) a pitch.

Esta segunda-feira, logo pela manhã, estivemos na 5ª Semana do Empreendedorismo de Lisboa. Depois dos discursos de abertura do Vice-Presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Duarte Cordeiro e do Paulo Soeiro de Carvalho do DMEI (Direção Municipal de Economia e Inovação), apresentámos o DefineLisboa e propusemos um workshop: E Se Lisboa Fosse. Alguns grupos, muitas pessoas empenhadas e alguns desenhos depois, surgiram ideias bem palpáveis sobre o que é importante para quem faz parte do ecossistema.

E, porque sabemos que nem sempre é possível ir a todos os eventos, partilhámos no slideshare o que apresentámos antes do workshop sobre a pesquisa que temos vindo a fazer. Podem consultá-la aqui.

Ah! E lembram-se do pitch do Vice-Presidente da CML, Duarte Cordeiro? E do Miguel Fontes, director executivo da Startup Lisboa? Mas não ficámos por aí, perguntámos a mais pessoas se queriam fazer um pitch pelo ecossistema empreendedor de Lisboa. E já temos mais alguns: o da Mariana Duarte Silva do Village Underground, e do Alexander Bridi, Reef Read e Djelal Osman da Sention  🙂

On monday morning, we attended the 5th Lisbon’s Entrepreneurial Week. After the Vice-President of the Mayor’s Office, Duarte Codeiro’s and Paulo Soeiro de Carvalho’s (DMEI) speech, we presented DefineLisboa and proposed a workshop: If Lisbon Was. A few groups, a lot of committed people and some drawings later, some interesting ideas came up, about what really matters to Lisbon’s entrepreneurial ecosystem.

And since we know how difficult it is to show up on all the events, we leave online what we presented before the workshop about some of the research we’ve been doing here.

Oh, and do you remember the pitch the Vice-President of the Mayor’s Office, Duarte Cordeiro did? And the one from Miguel Fontes, Executive Director of Startup Lisboa? It doesn’t stop there. We asked other people from Lisbon’s entrepreneurial ecosystem to do it too. There’s the one from Mariana Duarte Silva from Village Underground and the one from Alexander Bridi, Reef Read and Djelal Osman from Sention 🙂

Pitching

Consegues fazer um pitch de Lisboa em 30 segundos?
Can you do a 30 seconds pitch about Lisbon?

Quando a semana são quatro dias, o lufa-lufa é inevitável.

Andamos a preparar uma manhã de workshops do define Lisboa para a semana do empreendedorismo. Será na próxima segunda, bem cedo (9h30), no Teatro S. Luiz. Queremos envolver a comunidade em todas as fases, sendo que esta não é excepção. Quase que nem é preciso dizer que estão todos convidados para o “E Se Lisboa Fosse…” Vamos ter algumas actividades divertidas e criativas 🙂

Lançámos também um desafio a algumas pessoas de diferentes perfis: fazer um pitch sobre o ecossistema empreendedor de Lisboa, em vídeo. Até o Vice-Presidente da CML, Duarte Cordeiro fez. E tu? Quando é que fazes o teu?

When it’s only a four-day work week, it’s inevitable to rush along.

We’ve been organizing a workshop morning to define Lisbon, on the entrepreneurial week. It’ll be next monday, bright and early (9:30 am), at Teatro S. Luiz. We want to engage the community on every phase of the project, this one being no exception. You’re all invited for the “If Lisbon Was…” there’ll be a lot of creative and fun activities.

We also have been challenging a few people with different profiles: to pitch Lisbon’s entrepreneurial ecosystem, on camera. Even the Vice-President of the Mayor’s Office did it. And you? When will you do yours?

O que nos faria mudar para Lisboa?

Spotify ouve o que temos para te dizer
Spotify listen to what we have to say to you

Fábrica de Startups, Sábado, onze da matina, gente numa sala a discutir não o menu de almoço mas, o futuro de Lisboa! 

Feita uma breve apresentação do projecto Define Lisboa – o fósforo que levou o Malik Piarali da Upframe a incendiar o Spotify – falámos de como poderíamos pegar neste exemplo e desenhar as condições necessárias para trazer uma empresa inspiradora para Lisboa.
No final, e depois de muita conversa, saiu um desafio. “Se fossemos uma startup Dinamarquesa com um investimento de 24M, com 260 colaboradores…o que nos faria mudar para Lisboa?!”

As respostas:

– Talento especializado – Designers e Coders
– Talento acessível;
– Desenrascanço;
– Bons espaços físicos por explorar;
– Suporte governamental;
– Kits de boas vindas para nos sentirmos bem recebidos e em casa;
– Engajamento do ecossistema;
– Boas infraestruturas e outsourcing;
– Perto da praia e da montanha;
– Preço acessível dos arrendamentos;
– Não estamos no centro da Europa mas estamos no centro do mundo;
– Grande ligações a mercados emergentes;
– Grande sentido de comunidade;
– Bom custo e estilo de vida;
– Viver bem e trabalhar bem;
– Grandes universidades;
– Ser a próxima “cena”, estar na moda;
– Cidade segura e verdadeira;
– Abertura das autoridades locais e governamentais para acolher ideias;
– Ambiente criativo;
– Custo da mudança (rendas, salários e lingua).

Passadas quase quatro horas percebemos que:
– Devemos aceitar o que somos e como somos;
– Um dos grande factores de diferenciação é não trabalhamos “by the book”. Sim, somos desenrascados;
– Há ir e voltar. Os que foram estão a voltar e isso tem um impacto muito positivo na forma como desenvolvemos os novos negócios e influenciamos os que vão crescendo à nossa volta. Empresas vão puxar outras empresas;
– Estamos a formar programadores e não sabemos o que vai haver para programar daqui a 10 anos pois está tudo sempre a mudar.

Posto isto fica o mote.

Spotify, estás a ouvir?

“Fábrica de Startups”, Saturday, eleven in the morning, people having a discussion in a room, not about the lunch menu but, about Lisbon’s future!

After a brief presentation of the Define Lisboa project – the match that took Malik Piarali (Upframe) to set Spotify on fire – we talked about how we could take this example and draw the necessary conditions to bring an inspiring company to Lisbon.
In the end, and after a long conversation, we came out with a challenge. “If we were a Danish startup with an investment of 24M, with 260 employees… what would made us move to Lisbon?!

The answers:

– Specialized Talent – Designers and Coders
– Available talent;
– Hustling
– Good physical spaces to explore;
– Governmental support;
– A welcome Kit to makes us feel welcome and at home;
– The ecosystem’s engagement;
– Good infrastructure and outsourcing;
– We are near the beach and near the mountains;
– Affordability house rental;
– We are not the center of Europe but we are in the center of the world;
– Great connections to emerging markets;
– Great sense of community;
– Good and affordable lifestyle;
– Good work life balance;
– Large and renowned universities;
– The next outcome and fashionable “scene”;
– Safe and authentic City ;
– Local and governmental authorities are very open to accept new ideas;
– Creative environment;
– Cost of moving to Lisbon (rent, wages and language).

After nearly four hours we understood that:
– We must accept who we are and how we are;
– We do not work “by the book”. Yes, we are “desenrascados”!;
– Those who emigrated are coming back and this has a very positive impact on how we develop new business and influence those growing around us. Companies will bring other companies;
– We are training programmers and don’t know what there will be to program 10 years from now because everything is changing all the time.

This is our motto.

Spotify, are you listening?

Frame

Resultados por todo o lado
Results all over

Depois das entrevistas chegam os resultados do survey e do site. Frameworks all over!
Há respostas muito sérias, outras hilariantes, outras irónicas!
Damos um exemplo:
– Lisboa é a próxima Silicon Valley?
– Nunca.
– Então diz lá porquê?
– O talento emigrou!

Acompanhem-nos no nosso snapchat porque temos um follow up Live das respostas e dos resultados (tem ilustrações giras e tudo)! Temos testado uns novos frameworks e charts para comparação das respostas e para a análise dos outros ecossistemas. Sim, paralelamente temos lido imensos artigos de tendências e de negócio porque queremos ficar uns experts em “ecossistemas empreendedores internacionais” 😉

Se tiverem alguma dica, enviem-nos uma mensagem no facebook ou para o email: you@definelisboa.pt!

After the interviews, we’re moving on to analyze the surveys. And since it is a loooot of information, frameworks are all over the place! The answers range fom serious to funny. With some sarcasm intip between.
An example:
– Is Lisbon the next Silicon Valley?
– Never.
– Why’s that?
– The talent has gone abroad.

Follow us on snapchat. We’re doing a live follow up of the answers and results from our research – with some fine looking illustrations! 🙂 We’ve been testing some new frameworks and charts to compare answers and ecosystems. At the same time, a number of articles have been read and business trends analyzed. We want to become experts on “international entrepreneurial ecosystems”.

If you have any suggestion, send us a message on facebook or email us: you@definelisboa.pt!

Scroll To Top