Lisboa não é
uma coisa qualquer

Os lugares são indissociáveis das pessoas, são elas que os constroem, ligam e moldam. Com o Ecossistema Empreendedor de Lisboa não é diferente. Depois de um mês e meio de pesquisa intensa, compreendemos que elas são o próprio Ecossistema.

A todas as pessoas que partilharam as suas opiniões, deram um pouco do seu tempo, abriram as portas dos seus espaços e trocaram os seus contactos mais preciosos, deixamos o nosso profundo agradecimento.

À Câmara Municipal de Lisboa, pela ousadia em criar um projeto enriquecedor para Lisboa e para todos os que dela querem fazer parte.

Ao Paulo Soeiro de Carvalho, pela sua constante inquietação, proximidade, informalidade, por desejar fazer de Lisboa a melhor cidade do mundo.

À Margarida Figueiredo, pela sua abertura, por acreditar que tudo tem uma solução.

À Patrícia Teixeira, pela coragem de abraçar toda esta azáfama e de se meter num comboio cheio de gente que quer fazer acontecer da noite para o dia.

À Susana Corvelo, pela paciência e delicadeza.

À Carla Barros, que nos ensinou a fazer organogramas como ninguém :)

À Sara de Praetere que, sem hesitar, nos deixou explorar o seu espaço de co-work, pondo-nos em contacto com diferentes empreendedores ao mesmo tempo que partilhava a sua opinião (uma verdadeira força de trabalho).

Ao Rui Malvarez, por nos mostrar um novo lado do empreendedorismo.

Ao Miguel Ferreira, pela sua persistente história de vida no mundo das startups, pela sua doce simpatia.

À Maria Moutinho, pela sua simpática presença.

A todos os estudantes que ousaram ter dois dedos de conversa com completos desconhecidos e partilhar as suas ideias, receios, visões, preocupações, soluções.

À Catarina Campino, pela sua respirada e inspiradora maneira de estar e de ser, pela frase mais original que alguma vez ouvímos: “Lisboa é telefonar para Silicon Valley e roçar com a cabeça nas cuecas da vizinha.” E por nos deixar usar a sua imagem no primeiro GIF do projeto!

Ao João Romão, por arranjar um tempo extra ao fim de um longo dia de trabalho (além dos minutos extra que encontra, todos os dias, para ajudar quem o tenta contactar).

Ao Pedro Carmo Oliveira, pela skype interview all the way from London e por acreditar que Lisboa apenas precisa de ser Lisboa.

Ao Fernando Mendes, pela sua enorme disponibilidade e generosidade, pela forma como tem acompanhado o projeto em diferentes momentos. E claro, à Ana Rita Lança, por nos acolher de braços abertos no CoworkLisboa.

Ao Miguel Fontes, pelo acolhimento na Startup Lisboa e pela sua surpreendente abertura.

À Sandra Wolf, por partilhar a sua história e amor por Lisboa!

Ao Duarte Cordeiro, por abrir as portas do seu gabinete de forma descontraída e por partilhar todo o seu conhecimento e entusiasmo pela sua cidade. Um verdadeiro lisboeta de gema!

À Catarina Gamboa, pela eficiência, pela atenção, pelo cuidar constante.

À Mariana Duarte Silva, por desbravar caminhos improváveis, pelo sangue na guelra, pela partilha de ideias numa bela tarde de primavera no Village Underground.

Ao Malik Piarali, um verdadeiro fenómeno da natureza e uma inspiração que todos deveriam conhecer.

À Samanta Velho, que do nada, se predispôs a passar uma tarde connosco, a desvendar o fabuloso mundo das estatísticas de coração aberto.

Ao André Marquet, que é um verdadeiro mestre André do mundo das startups.

Ao Frederico Mancellos, que nos acolheu no seu pequeno “bairro”, o Espaço TODOS, por nos mostrar os bastidores da criatividade de alguns dos melhores profissionais de Lisboa.

Ao Paulo Fonseca, o homem do BREAK, que liga pessoas e que todos os meses acarinha um evento que permite essa ligação.

Ao Rafael Evaristo e ao Nuno Santos, pela enorme simpatia e descontação, pelas ideias partilhadas, pela espontaneidade. A porta continua aberta! Enviem emails!

À Sofia Santos que, de uma forma muito simples, nos mostrou o mundo dos investidores.

À Sofia Pessanha que, apesar de ainda não termos conseguido uma skype call, não nos deixou cair no esquecimento.

Ao Oscar Ferruz e à Bia Rodrigues da Planedia, pela imediata disponibilidade em falarem das suas experiências.

Ao Bruno Santos Amaro e à Rita Tomé, pela vossa boa disposição, por nos abrirem as portas do TecLabs e nos porem em contacto com todos os empreendedores e investigadores da casa.

Ao Luís Carvalho e à Cristina Cruz pela nova perspectiva sobre o ecossistema empreendedor de Lisboa.

Ao Nuno Cunha, por partilhar o seu vasto conhecimento, por nos orientar e acompanhar sempre que necessário.

Ao Rui Afonso Pinto, pela sua sinceridade, humildade, coragem.

Ao Djelal, ao Alexander e ao Reef, por se juntarem a nós num descontraído almoço de pizas e nos ajudarem a compreender o porquê de terem escolhido Lisboa para a sua startup.

Ao Rui Fontes e ao Pedro Sampaio, pelo almoço descontraído, pela boa companhia, pelo tempo disponibilizado (sabemos que ele é um bem muito precioso… soubemos aproveitá-lo).

À Graça Fonseca pela constante inspiração, experiência e disponibilidade pois sabemos que tem uma agenda muito complicada :)

À Mariana Barbosa pela forma como dá voz às histórias dos outros e pelo imenso respeito e carinho com que as partilhou.

Ao Marco Viegas por nos dar umas luzes bem brilhantes sobre as potencialidades do Wordpress.

Ao Rohan Silva que, no meio da sua azáfama, conseguiu partilhar 10 minutos do seu conhecimento connosco.

Ao António Santos, que nos mostrou por A+B que o Twitter é que é.

À Sandra Sick que, diretamente de L.A., nos desmistificou Silicon Valley massajando o ego Lisboeta. Yes we can!

Ao Lennart Siebert, que nos deu uma maravilhosa entrevista via skype enquanto passeava o seu filho.

Ao Domingos Guimarães, por se sentar à mesa connosco de uma forma muito descontraída. Ficámos a conhecer melhor o 1200.

Ao José Damião, pela boa companhia, simpatia e por nos ter ajudado a validar muitas das nossas descobertas.

À Susana Fonseca, que muito abertamente nos falou do diversificado trabalho desenvolvido pelo Vitruvius Lab ajudando-nos a compreender melhor o mundo dos FabLabs.

À Joana Mateus, pelos desenhos e entusiasmo constante com o snapchat do projeto.

Ao Ivo e ao Bartolomeu do FabLab Lisboa, um enorme aplauso! Clap! Clap! Clap! Têm o nosso respeito!

À Sandra Ferreira e à Carla Sancho por nos terem aberto a porta do CIM. E à Elizabete pela conversa.

Aos makers do MILL, Rita, Maurício e Tiago, que nos convidaram a entrar no seu espaço partilhando histórias e criações.

A todas as pessoas que estiveram presentes na sessão de abertura da Semana do Empreendedorismo 2016 o nosso obrigado

A todos os que nos seguem no facebook e Twitter, Snapchat. Aos que nos enviam emails e respondem às nossas constantes questões, desafios. A todos os que responderam ao nosso longo survey (ele ainda anda por ai…). Obrigado por nunca nos deixarem sem resposta, por haver sempre qualquer coisa para dar, partilhar. “Olha, temos dúvidas, precisamos de ti, ajudas-nos?”

A todos, por reforçarem a importância das pessoas. Juntos fazemos acontecer.